Notícias

Como saber se um site é seguro?

Por 17 de março de 2019 Sem Comentários

Você está navegando na internet, como de costume, fazendo suas pesquisas e compras online. Está prestes a fazer um novo clique e ir ao próximo site. Tudo normal até aqui, certo? Errado. Você já se perguntou se esse site é seguro?

Mas…como assim eu devo me preocupar com segurança de um site? Não são todos iguais? Não. Assim como um banco utiliza seus dados como RG, CPF e senhas para fazer transações, os sites utilizam seus dados para navegação, compras ou para outros fins. Somos indivíduos no mundo virtual também! Por isso, devemos estar sempre atentos para nos proteger.

Com o quê devo me preocupar?

Existem golpes virtuais que podem ser aplicados sem que você saiba. Eles podem te induzir a inserir dados como cartão de crédito, contas bancárias e documentos pessoais, sob o pretexto de renovação de uma conta que você nem tinha, como da Netflix por exemplo.

Em mãos erradas, seus dados acabam sendo passíveis de clonagem ou de compras indevidas. A esses golpes damos o nome de Phishing. São golpes virtuais que enviam e-mails ou links falsos, solicitando que um login seja feito.

Mas como saber se se um site é seguro antes de compartilhar meus dados? Vamos a alguns itens que você deve prestar atenção.

Só o HTTPS já não é mais seguro

Só o HTTPS já não é mais seguro

Sabe quando você está para entrar em um site e digita “www” e o resto do endereço, lá em cima na barra de tarefas? Ao clicar em “Enter”, o navegador vai de encontro ao site desejado e altera as configurações de endereço que ficam no topo. Junto ao que você escreveu são acrescidos um cadeado, a palavra “seguro” e o início “https:”. Esses três itens são sinônimos de uma camada de segurança, um certificado SSL.

Mas só essa camada de proteção já não é mais suficiente. Muitos hackers profissionais já conseguem forjar o certificado e conferir a sites perigosos o selo de confiáveis. Por isso, é necessário estar atento à mais alguns detalhes.

Verifique o endereço da URL

Para algumas pessoas pode soar um pouco óbvio, mas é importante checar a URL do site em que você está. A URL é o endereço completo do site para o qual você será redirecionado. Certifique-se de que os caracteres são todos corretos, e não há trocas entre o Zero e a letra “O”, por exemplo. Ou ainda letras de outros idiomas que se pareçam muito com o seu.

Além dessa conferência de caracteres, é interessante prestar atenção no endereço que aparece no canto esquerdo da tela quando seu mouse passa pelo link do site.
Experimente colocar o mouse sobre esse link e observe a tela no lado inferior: https://brjagencia.com.br/ Viu como é?

Evite também clicar em links enviados por WhatsApp e Messenger que pareçam suspeitos. Produtos com preços absurdamente atraentes ou pedidos de atualização de dados não são amor, são cilada! Fuja deles!

Em Caso de E-commerce, o que fazer?

Caso você opte por fazer compras online, é de extrema importância checar em órgãos oficiais, como o Procon ou Reclame Aqui, que vão te ajudar a confirmar se o site é confiável ou não e qual a reputação online.

Além disso, procure informações de contato, confira telefones, CNPJ e redes sociais.

Quem vê cara não vê vírus!

Pode parecer piegas, mas o layout e o visual do site podem te contar quais as intenções escondidas por detrás da página.

Repare na estrutura da plataforma que você navega. Ela é moderna? Ela se adapta tanto para tela dos computadores quanto para celulares? Ela contém erros de Português? Ela contém muitas propagandas e janelas que abrem sem que você queira? Prestar atenção a todos esses detalhes estéticos ajudam a detectar se um site é suspeito ou não.

Tradição é tradição!

Mesmo com todas as dicas acima, um bom antivírus ainda é uma ótima solução. Eles asseguram que seu computador não receba vírus e bloqueiam possíveis golpes de phishing. É possível colocar antivírus também em celulares Android. Os modelos iOS já são menos propensos a malwares.

Enviar um Comentário